CESUFOZ - Centro de Ensino Superior de Foz do Iguaçu

Como acessar

Links Relacionados

Eventos

Um dia no Campus

Nos dias 21, 23 e 25 de outubro de 2019, A Cesufoz e a Fafig, realizaram uma ação de divulgação “Um dia no Campus”. Durante os dias ocorreram visitas à entidade, foram mais de 120 alunos participantes das turmas de 3º ano de escolas públicas de Foz do Iguaçu, que conheceram toda estrutura disponibilizada pela instituição. Foram visitada a Secretaria Acadêmica, Biblioteca, Laboratórios de Informática, Laboratórios Multidisciplinares, Laboratórios de Anatomia, Laboratório de Microscopia, Farmácia, Enfermagem, Estética e Engenharia Civil.

Estiveram presentes alunos das escolas estaduais, Jorge Schimmelpefeng, Tarquínio Santos e Cataratas do Iguaçu, que foram recepcionados por colaboradores, professores, coordenadores, e a equipe de divulgação/marketing, para o total êxito da ação.

Fotos Relacionadas
  • Um dia no Campus
  • Um dia no Campus
  • Um dia no Campus
  • Um dia no Campus
  • Um dia no Campus
  • Um dia no Campus
  • Um dia no Campus
  • Um dia no Campus

Estudantes de Direito exercem a Solidariedade

Estudantes do décimo período do curso de Direito do CESUFOZ e FAFIG realizaram, no dia 14 de Outubro de 2019, a entrega de presentes arrecadados numa ação especial para o Dia das Crianças, cujo intuito foi a contemplação das 47 crianças atendidas na ONG: "Centro de Apoio Agrícola Meu Cantinho", situada na área rural em Santa Terezinha de Itaipu, PR.​

A entrega foi realizada pelas divulgadoras Camila Côrtes, Gabriella Freitas e Geovana Mattos, acompanhadas da assistente de Direção, Késsia Losso e da representante e coordenadora da ação, também acadêmica da FAFIG, Rima Ghattas, que relatou emocionada: "Não ter preço presenciar a reação e o sorriso dessas crianças".

A ação contou com o intermédio do egresso do curso de Direito da FAFIG, Valter Larssen Jr., que atualmente assiste a ONG como professor e educador social.

Esta campanha é mais uma ação do Programa Amigos do Candil, criado em 2016 em homenagem ao coordenador do curso Sérgio Luiz Candil, que desenvolve um trabalho social admirável na Cia do Riso.

Fotos Relacionadas
  • Estudantes de Direito exercem a Solidariedade
  • Estudantes de Direito exercem a Solidariedade
  • Estudantes de Direito exercem a Solidariedade
  • Estudantes de Direito exercem a Solidariedade
  • Estudantes de Direito exercem a Solidariedade
  • Estudantes de Direito exercem a Solidariedade

O exercício do direito do preso ao estudo nas Penitenciárias e Cadeia Pública de Foz do Iguaçu

Os alunos dos 3º e 4º períodos do Curso de Direito da Faculdade CESUFOZ/FAFIG receberam no dia 3 de outubro de 2019 a visita da Secretária do CEEBJA Helena Kolody, lotada na Penitenciária Estadual II, Simone de Oliveira, para um bate-papo sobre o exercício do direito do preso ao estudo.

A proposta faz parte da disciplina “Teoria das Penas” e teve como finalidade demonstrar aos alunos a realidade do sistema carcerário nas penitenciárias e na cadeia pública de Foz do Iguaçu/PR, em especial as peculiaridades inerentes à forma em que é exercido o direito do preso ao estudo, a estrutura das instituições para o exercício de tal direito, as vagas de estudo, a segurança dos docentes durante as aulas, dentre outros aspectos.

De acordo com o art. 26 da Lei de Execução Penal (Lei n. 7.210/84) o condenado que cumpre a pena em regime fechado ou semiaberto poderá remir (reduzir), por trabalho ou por estudo, parte do tempo de execução da pena. A contagem de tempo é feita à razão de um dia de pena a cada doze horas de frequência escolar - atividade de ensino fundamental, médio, inclusive profissionalizante, ou superior, ou ainda de requalificação profissional - divididas, no mínimo, em três dias.

Acrescente-se que a Lei Estadual n. 17.329/12, em seu art. 9º, prevê que o preso custodiado alfabetizado integrante das ações do Projeto “Remição pela Leitura” realizará a leitura de uma obra literária e elaborará um relatório de leitura ou uma resenha, o que permitirá remir quatro dias da sua pena.

Fotos Relacionadas
  • O exercício do direito do preso ao estudo nas Penitenciárias e Cadeia Pública de Foz do Iguaçu

Semana Acadêmica de Fisioterapia

A Semana Acadêmica de Fisioterapia foi um sucesso tendo como palestrantes: Dra Patricia Gassen de Cascavel, Dra Glória Marquetti - coordenadora do Cesufoz, Dr Clayton Sumensse - egresso do Cesufoz e o Dr Fabio Perpétuo que levou um de seus pacientes para um depoimento cheio de emoção e agradecimentos ao excelente trabalho da Fisioterapia em sua vida.

Os acadêmicos tiveram o privilégio de receber informações técnicas sobre temas diversos e assistir ao emocionante depoimento do paciente Luiz Antonio Santos, o Luizão. Dessa maneira fortalecendo ainda mais a importancia de ser Fisioterapeuta, de estudar para saber atender bem seu paciente mas acima de tudo, foi colocado por todos os palestrantes, que um Fisioterapeuta precisa ter em primeiro lugar AMOR, pois sem amor ao que faz, o conhecimento é inválido.

Obrigada aos palestrantes pelas brilhantes falas e Gratidão especial ao Luizão pela disponibilidade em contar sua historia!

Fotos Relacionadas
  • Semana Acadêmica de Fisioterapia
  • Semana Acadêmica de Fisioterapia
  • Semana Acadêmica de Fisioterapia
  • Semana Acadêmica de Fisioterapia
  • Semana Acadêmica de Fisioterapia

Estudante de Direito praticam argumentação

Estudantes do primeiro e segundo períodos do curso de Direito da Cesufoz/FAFIG desenvolveram, no último dia 4, um debate em torno de temas importantes para a sociedade brasileira, como a pena de morte, dentro da disciplina de Linguagem e Comunicação Jurídica, ministrada pela professora Ariana Regina Storer Brunieri.

Para se preparar para as discussões, os estudantes, divididos em dois grupos – um a favor e outro contra – fundamentaram a apresentação de seus pontos de vista utilizando a Teoria da Argumentação, que faz parte da disciplina. Além disso, pesquisaram os aspectos jurídico, histórico, psicológico, social e religioso das questões, a fim de alicerçar melhor os argumentos a serem apresentados. Particularmente no jurídico, os alunos observaram que a pena de morte, apesar de abolida pela Constituição Federal de 1988, ainda existe no Brasil em um caso excepcional (crimes militares cometidos em guerra).

Em suas alegações, os alunos aplicaram a Teoria expondo argumentos de senso comum, de autoridade, analogias, entre outros. Segundo a professora Ariana, a atividade foi muito positiva, e avalia que os alunos avançaram no conhecimento da Linguagem e suas possibilidades de aplicação na Ciência Jurídica. Ela antecipou ainda que outras atividades estão sendo planejadas, como assistir a um julgamento por júri popular, no qual a argumentação é bastante explorada.

Fotos Relacionadas
  • Estudante de Direito praticam argumentação
  • Estudante de Direito praticam argumentação
  • Estudante de Direito praticam argumentação
  • Estudante de Direito praticam argumentação